14 de jul de 2010

Pedra do Sino


Schematic Geological Section of the Serra dos Orgãos
Altitude
Escalavrado 1.420m
Dedo de Nossa Senhora 1.320m
Dedo de Deus 1.692m
Pedra do Sino 2.263m


ESCALAVRADO DEDO DE NOSSA SENHORA DEDO DE DEUS









Nascer do sol na Pedra do Sino. Um visual incrível...

3 de nov de 2009

Pedra do Sino

Teresópolis (Serra dos Orgãos - Pedra do Sino) 14:00

O dia estava muito nublado, cinzento como de costume na cidade de Teresópolis, os raios de sol não eram possíveis de serem vistos pois havia uma camada nebulosa que não permitia sua passagem. Era um dia daqueles que se espera a chuva, tédio, e um bom filme para poder se assistir em baixo das cobertas se refugiando do frio. Porém, nesta sexta-feira, depois do almoço, a Pedra do Sino era meu destino, quase 2.300 metros de altitude, e uma caminhada de 5 horas com uma mochila com 30 litros, uma fina chuva que refrescava a minha cabeça e criava possas durante o caminho foram os combustíveis para um contato maior com a natureza e com o silêncio criador do universo.



Veú da Noiva

Topo da Pedra do Sino

OBS.: as fotos foram tiradas do meu celular, por isso a baixa qualidade nas imagens (desculpe), a última foto (no topo da Pedra do Sino) é de um banco de imagens, no dia que fui estava completamente nublado e só era possível ver o branco da neblina, ainda bem que já havia visto esse visual em uma outra oportunidade.

27 de out de 2009

A visão de Eduardo Fischer

Fischer diz que a marca de um produto diferencia as pessoas.
Na época moderna, dentro do sistema capitalista, é de fundamental importância a personalidade de uma marca de um produto até para a subsistência do ser humano, porque ele se apega muito a status, padrões sociais, econômicos e culturais. Um determinado produto, que faz parte do seu dia-a-dia, pode fazer com que você se diferencie até da classe sócio-econômica do seu vizinho.
De repente, por você usar determinado produto você é mais jovem, mais bonito e mais inteligente. A marca não é apenas um nome, passa a ter personalidade. Ela diferencia. Se você usar uma Mercedes automaticamente passou para um novo grau social, para uma nova onda.
Vida do Produto
A vida da marca de um produto é um problema sério se não for trabalhada e avaliada constantemente. A marca tem que adquirir personalidade como se fosse gente para uma identificação maior com o consumidor. Só assim ela sobrevive anos e anos.

EDUARDO FISCHER é diretor da agência de publicidade Fischer, Justus, Young & Rubican
_______________________________________________________________

O texto acima foi extraído da Folha de S. Paulo de 26 de outubro de 1986

Interessante é que as palavras de Eduardo Fischer continuam válidas 23 anos depois.

Acesse: Fischer América

Semana passada ganhei uma folha de jornal de um grande amigo, o Doutor João da Penha. Nessa folha contém muita coisa interessante, mesmo ela sendo uma publicação da Folha de S. Paulo de 26 outubro de 1986 um domingo. Possui um depoimento do Washington Olivetto, uma matéria em relação as marcas que viraram sinônimos de categoria de produto e uma visão de Eduardo Fischer.

Afim de compartilhar essa simples folha, vou procurar publicar algumas partes essa semana.

Espero que gostem.

21 de out de 2009

Combatendo os Fins e não os Meios

por Nilson Motta

Nos últimos dias o Rio de Janeiro vive um clima de guerra e terror.

A política de segurança pública do Rio de Janeiro é invadir favelas. Ou seja, combater os fins, trocar tiro com bandidos, prender traficantes e apreender armas e drogas. Entretanto todo esse esforço é no mínimo burro. Morrendo ou sendo preso um bandido, provavelmente irá nascer com uma certa "razão" outros 5 ou 10 infratores.

O grande problema da cidade maravilhosa é que nunca procura-se entender os meios que levam um indivíduo a entrar para esse mundo. É simples e fácil julgar como monstro o soldado de bermuda e chinelo que derrubou o helicóptero, o complicado é tentar entender como ele chegou até aquela situação.

Os meios é que devem ser entendidos. Ninguém nasce bandido ou traficante, somos animais e instintivos que sempre iremos buscar sobrevivências e geralmente buscamos sobreviver da forma mais simples que nos apresentam, sobretudo quando não possuímos conhecimento para avaliar.

Está chegando 2016, e quem será beneficiado? Zona Sul, Barra, Recreio e Centro, que receberam obras de infra estrutura, instalações esportivas e os imóveis terão uma valorização significativa, podendo chegar até 100%.
Porém, e as favelas? Permaneceram invisíveis para os turistas e já são invisíveis até para nós, que só enxergamos ou só lembramos quando há incidentes como no Morro dos Macacos.

O grande combate ao tráfico e aos bandidos será possível através do velho porém verdadeiro discurso de educação e emprego. Acrescentaria a legalização das drogas, porém isso é para outra discussão.

Combater os fins não adianta em nada...

13 de out de 2009

O bom consultor


por Nilson Motta

Os consultores são muito importantes, sobretudo por trazerem um olhar externo para dentro da empresa, apresentando assim, novas perspectivas a serem aproveitadas, reavaliando suas oportunidades, o comportamento empresarial, de forma que a organização possa ter uma melhor visão de dentro para fora.

"Um teste para identificar o bom consultor. Pergunte a cada um "Que horas são?"

  • O primeiro consultor diz: "São exatamente 9h32min10s." Contrate-o se necessitar de estudos minuciosos e objetivos.
  • O segundo consultor responde: "Que horas você quer que sejam?" Contrate-o se quiser menos orientação e mais validação.
  • O terceiro consultor indaga: " Por que você quer saber?" Contrate-o se precisar de pensamento original, como uma definição mais cuidadosa do problema. Peter Drucker diz que sua principal vantagem como consultor é ser ignorante e fazer perguntas básicas." [1]
Ir além de conselhos, buscar objetivar os resultados e tornar viável as sugestões com uma implementação eficaz é a tarefa de um bom consultor.

[1] O teste foi retirado do livro Marketing de A a Z: Philip Kotler

8 de out de 2009

CARTA DE UM AMIGO AMERICANO

Caros amigos brasileiros e “ ricaços". Vocês brasileiros pagam o dobro do que os americanos pagam pela água que consomem. Embora tenham água doce disponível , aproximadamente 25% da reserva mundial de água Doce está no Brasil. Vocês brasileiros pagam 60% a mais nas tarifas de telefone e eletricidade . Embora 95% da produção de energia em seu país seja hidroelétrica ( mais barata e não poluente ). Enquanto nós, pobres americanos, somente podemos pagar pela energia altamente poluente, produzidas por usinas termelétricas à base de carvão e petróleo e as perigosas usinas Nucleares. E por falar em petróleo...Vocês brasileiros pagam o dobro pela gasolina, que ainda por cima é de má qualidade, que acabam com os motores dos carros, misturas para beneficiar os usineiros de álcool . Não dá para entender, seu país é quase auto-suficiente em produção de petróleo (75% é produzido aí) e ainda assim tem preços tão elevados. Aqui nos EUA nós defendemos com unhas e dentes o preço do combustível que está estabilizado a vários anos US$ 0,30 ou seja R$ 0,90 Obs: gasolina pura, sem mistura.E por falar em carro...Vocês brasileiros pagam R$ 40 mil por um carro que nós nos EUA pagamos R$ 20 mil. Vocês dão de presente para seu governo R$ 20 mil para gastar não se sabe com quê e nem aonde, já que os serviços públicos no Brasil são um lixo perto dos serviços prestados pelo setor público nos EUA. Na Flórida, caros brasileiros, nós somos muito pobres; o governo estadual cobra apenas 2% de imposto sobre o valor agregado (equivalente ao ICMS no Brasil) , e mais 4% de imposto federal , o que dá um total de 6%.No Brasil vocês são muito ricos, já que afinal concordam em pagar 18% só de ICMS.E já que falamos de impostos...Eu não entendo porque vocês alegam serem pobres, se, afinal, vocês não se importam em pagar, além desse absurdo ICMS, mais PIS, CONFINS, CPMF, ISS, IPTU, IR, ITR e outras dezenas de impostos, taxas e contribuições, em geral com efeito cascata, de imposto sobre imposto, e ainda assim fazem festa em estádios de futebol e nas passarelas de Carnaval . Sinal de que não se incomodam com esse confisco maligno que o governo promove, lhes tirando 4 meses por ano de seu suado trabalho.De acordo com estudos realizados, um brasileiro trabalha 4 meses por ano somente para pagar a carga tributária de impostos diretos e indiretos. Segue...Nós americanos lembramos que somos extremamente pobres, tanto que o governo isenta de pagar imposto de renda todos que ganham menos de US$ 3 mil dólares por mês (equivalente a R$ 9.300,00), enquanto aí no Brasil os assalariados devem viver muito bem, pois pagam imposto de renda todos que ganham a partir de R$ 1.200,00. Além disso, vocês têm desconto retido na fonte, ou seja, ainda antecipam o imposto para o governo, sem saber se vão ter renda até o final do ano. Aqui nos EUA nós declaramos o imposto de renda apenas no final do ano, e caso tenhamos tido renda, aí sim recolhemos o valor devido aos cofres públicos. Essa certeza nos bons resultados futuros torna o Brasil um país insuperável.Aí no Brasil vocês pagam escolas e livros para seus filhos, porque afinal, devem nadar em dinheiro, e aqui nos EUA, nós, pobres de país americano, como não temos toda essa fortuna, mandamos nossos filhos para as excelentes escolas públicas com livros gratuitos. Vocês, ricaços do Brasil, quando tomam no banco um empréstimo pessoal, pagam POR MÊS o que nós pobres americanos pagamos POR ANO. E por falar em pagamentos...Caro amigo brasileiro, quando você me contou que pagou R$ 2,500.00 pelo seguro de seu carro, aí sim eu confirmei a minha tese: vocês são podres de rico!!!!!!!!Nós nunca poderíamos pagar tudo isso por um simples seguro de automóvel. Por meu carro grande e luxuoso, eu pago US$ 345,00. Quando você me disse que também paga R$ 1.700,00 de IPVA pelo seu carro, não tive mais dúvidas. Nós pagamos apenas US$ 15,00 de licenciamento anual, não importando qual tipo de veiculo seja. Afinal, quem é rico e quem é pobre ?Aí no Brasil 20% da população economicamente ativa não trabalha. Aqui, não podemos nos dar ao luxo de sustentar além de 4% da população que está desempregada.Não é mais rico quem pode sustentar mais gente que não trabalha ???

Comentários:Caro leitor, estou sem argumentos para contestar este ianque. Afinal, a moda nacional brasileira é a aparência. Cada vez mais vamos nos convencendo de que não é preciso ser, basta parecer ser. E, afinal, gastando muito, a gente aparenta ser rico. Realmente, é difícil comparar esta grande nação chamada EUA que desde o seu descobrimento teve uma colonização de povoamento, com nosso país que foi colônia de exploração por mais de 300 anos, com nossas riquezas sendo enviadas para Portugal. E hoje ainda sofremos com essa exploração, só que dos próprios governantes que pilham e enviam nossas riquezas para suas contas bancárias em paraísos fiscais. E não fazemos nada para promover uma mudança radical de atitudes, conceitos e afirmação de nossa dignidade. Precisamos sair deste comodismo que estamos vivendo ou o sonho do País do futuro será apenas um ideal na boca dos demagogos que estão no poder.

É o que esperamos...

por Nilson Motta

TRANSPARÊNCIA.
Algo que no Brasil é complicado, em meio a atos secretos, mensalão e tantas falcatruas. Nossos políticos se colocam acima do bem e do mal, como seres sagrados, e a contestação, soa como algo profano.

A farra do Pan, é recente, houve superfaturamento até em furadeiras, entre vários outros itens que podem ser observados no relatório do TCU (Tribunal de Contas da União).

Ser crítico não é ser pessimista.

Fico feliz pelos jogos ocorrerem no Rio, mas eu como vocês não gosto de ser roubado.

Pago altos impostos em tudo e já nasci devendo.

Só o que quero é que não haja furto aos cofres públicos e o tal do
LEGADO possa ser verdadeiro.

5 de out de 2009

O Caso Tecnol

por Nilson Motta

É necessário o monitoramento permanente do ambiente mercadológico, o conhecimento das entidades e variáveis que afetam o processo. Veja o caso da Tecnol abaixo.
"Adotar uma visão sistêmica pode ser a diferença entre sobreviver ou não. Enquanto diversos produtores sucumbiram diante dos artigos importados, um dos maiores fabricantes brasileiros de armações de óculos, soube reagir bem à abertura do mercado aos produtos estrangeiros. A Tecnol foi capaz de distinguir as importações como uma oportunidade para ampliar sua fábrica localizada em Campinas, São Paulo. A empresa vendeu outros negócios que vinha tocando, arrecadou US$ 2 milhões e os investiu na compra de máquinas alemãs e italianas. Além disso, modernizou-se e se dispôs a sobreviver dentro da nova realidade. Hoje, o grupo exporta para diversos países e mantém uma distribuidora de marcas importadas. Como diversos contratos de licenciamento na gaveta, é a Tecnol que fabrica e distribui no Brasil armações de óculos de grifes famosas, como Pierre Cardin, Platini, Forum e Playboy, entre outros." [1]
Mesmo diante da crise, a empresa visualizou uma oportunidade de crescimento, observando os fatores que podem influênciar a organização, o gestor pode antecipar eventuais impactos e desenvolver estratégias para o crescimento mesmo diante de um cenário turbulento.

[1] Caso foi extraído do livro: Gestão de Marketing e Comunicação de Mitsuru Higuchi Yanaze

1 de out de 2009

Publicidade Surrealista

por Nilson Motta
O Surrealismo é um movimento artístico e literário surgido na França na segunda década do séc. XX. O termo havia sido cunhado por G. Apollinaire em 1917, significando "o que está acima do realismo". Sendo assim tenta superar os limites impostos à imaginação pelo pensamento lógico burguês e pelas concepções do Renascimento. O Surrealismo defendem então, a liberdade e a forma particular do indivíduo de interpretar o mundo, desprendido do predomínio da razão.

Podemos observar abaixo um exemplo de Surrealismo na Propaganda da Coca-cola.

Observe agora algumas pinturas do russo Vladmir Kush e compare com a propaganda acima, veja que o comercial da Coca-Cola possui uma fotografia e uma composição de cores muito semelhante as pinturas do russo. Além do predomínio onírico na propaganda e a manifestação do inconsciente na estética.

Interessante que o próprio anúncio da Coca-Cola se confunde com as obras de Vladmir Kush.

30 de set de 2009

Capitalism: A Love Story

por Nilson Motta
O documentarista performático Michael Moore lançou no dia 6 de setembro deste ano no Festival de Veneza o seu novo trabalho "Capitalism: A Love Story", no qual aborda a crise financeira mundial de 2007-2009, além da transição do governo Bush para Obama e os pacotes para estimular a economia promovida pelo EUA.

Há 20 anos atrás, Moore lançava seu primeiro longa, Roger & Me, que narrava a história de sua cidade natal , Flint, que foi severamente prejudicada depois que a General Motors decidiu transferir sua fabrica de Flint para o México, o que provocou a demissão de 30 mil pessoas, tornando a cidade uma das mais violentas do país, e agora foi uma das empresas que receberam um aporte financeiro do governo americano, devido a crise.

Porém, os dois grandes trabalhos de Moore que deram projeção internacional foram, Tiros em Columbine (Bowling for Columbine), que estreou em Outubro de 2002 e ganhou o Oscar de melhor filme documentário e tratava do consumo e exploração da violência nos EUA tendo como arcabouço o massacre no Instituto Columbine, e o aclamado Fahrenheit 9/11 lançado em 2004 que apresentava as supostas causas do atentado as Torres Gêmeas, as ligações da família Bush com a do Osama Bin Laden e a invasão ao Iraque.


Vale apena conferir. Veja abaixo o trailer do filme que tem estréia nos Estado Unidos agora 2 de outubro e ainda não tem data para chegar no Brasil.


23 de set de 2009

St. John Coltrane


St. John Coltrane
por Nilson Motta
Hoje dia 23 de setembro John Coltrane comemoraria 83 anos. Considerado por muitos o maior saxofonista e compositor de jazz de todos os tempos.
O curioso é que os fans do músico criaram até uma igreja em São Fransico (EUA) e o colocaram como Santo Coltrane.

Confira mais sobre o assunto em:
www.coltranechurch.org

Portal G1

Baixe suas músicas

Chicagoans for Rio 2016

por Nilson Motta
Veja que a cidade de Chicago apoia o Rio.
Eles sabem que existem outras urgências hoje, além de sediar as Olimpíadas 2016.
Nos que não devemos saber nossas reais necessidades. Afinal a saúde no Rio de Janeiro está ótima, não temos problemas com violência, saneamento, transporte, educação...
Só o que nos falta são as Olimpíadas de 2016... This is great!

22 de set de 2009

Sem carro ou sem emprego?

por Nilson Motta

Hoje é o Dia Mundial Sem Carro, um movimento interessante que visa chamar a atenção dos sérios problemas que os automóveis podem causar e reforçar a idéia do uso da bicicleta como alternativa para o deslocamento.

Entretanto, nos últimos meses o mundo vinha sofrendo com a recessão e com uma onda de desemprego em todos os lugares, tanto nos países desenvolvidos como em desenvolvimento, a exemplo do nosso.

Um dos segmentos mais afetados com a crise economica mundial foi exatamente a indústria automobilística, milhares foram os desempregados pelo mundo, e no Brasil não foi diferente.

Onde colocar todos esses desempregados? Produzindo bicicletas.

A grande questão é: Como realizar um desenvolvimento sustentável no mundo?

Conciliar geração de emprego com preservação ambiental é o desafio do século.
Do jeito que está... Pode piorar...
newsonfilho@yahoo.com.br

20 de set de 2009

Legalize Já!

UM DIA É DA CAÇA, E O OUTRO É DO CAÇA-NÍQUEL" Nem da Rocinha (O Globo 20/09/09)
Segundo Caderno